breve tempus

momentos na cultura antiga

sexta-feira, maio 04, 2007

De lingua latina exstincta

"Na escola onde estou a estagiar, em Cascais, parece que o 12º ano ainda tem uma turma de Línguas e Literaturas, mas nos outros anos já não houve gente suficiente para abrir essa turma. Gostava de saber de quem foi a brilhante ideia de fazer um agrupamento para uma área em declínio relativamente ao número de alunos que a escolhem. Há decisões muito estúpidas, porque é óbvio que aconteceria isto: não há gente suficiente para abrir uma turma. Aqui há uns meses fui à escola secundária onde andei e reparei que no 10º ano havia 3 turmas de Ciências Sociais e Humanas, mas nenhuma de Línguas. É de referir que foi uma escola em que, há nove anos, se conseguiu uma turma inteira de humanidades com a opção de latim; e de todos os que tiveram latim, só eu e outra é fomos para letras, o que mostra que há quem vá para direito, psicologia, filosofia, sociologia, etc. e tenha interesse na disciplina. Para além disso, também as outras línguas, francês e alemão, e a literatura portuguesa são quase extintas. Sim, porque a disciplina de português actual é coisa de crianças e deveria haver um equivalente do Português A, pelo menos para Ciências Sociais e Humanas. A única conclusão a que posso chegar é que não quiseram tornar o ensino das línguas mais especializado, mas sim extingui-lo. É das coisas mais estúpidas no ensino: existirem opções abertas a nível nacional e depois haver um número mínimo de alunos que torna quase impossível que essas opções sejam levadas à prática. Se os senhores do ministério não fossem tão forretas, podiam pagar a mais alguns professores, para que os alunos pudessem realmente ter um ensino que vai ao encontro das suas preferências, em vez de serem obrigados a seguir as escolhas dos outros. Quem quer ir para ciências, é uma maravilha, há em todo o lado. Agora, línguas ou artes, já é preciso ir à procura de escolas a não sei quantos quilómetros de casa... "

autoria - S.V.
Recolhido nos comentários a este texto.
Os sublinhados são meus.

Etiquetas: , ,