breve tempus

momentos na cultura antiga

quarta-feira, março 21, 2007

Epicurismo refinado

O deus Pã não morreu,
cada campo que mostra
aos sorrisos de Apolo
Os peitos nus de Ceres –
Cedo ou tarde vereis
Por lá aparecer
O deus Pã, o imortal.

Não matou outros deuses
O triste deus cristão.
Cristo é um deus a mais
Talvez um que faltava.

Pã continua a dar
Os sons da sua flauta
Aos ouvidos de Ceres
Recumbente nos campos.

Os deuses são os mesmos,
Sempre claros e calmos,
Cheios de eternidade
E desprezo por nós,
Trazendo o dia e a noite
E as colheitas douradas
Sem ser para nos dar
O dia e a noite e o trigo
Mas por outro e divino
Propósito casual.

Ricardo Reis

3 Comments:

At 4:16 da tarde, março 22, 2007, Blogger Ricardo disse...

Isto é o regresso?! Finalmente!

 
At 5:57 da tarde, março 22, 2007, Blogger Manuel disse...

8)

 
At 9:56 da tarde, março 22, 2007, Blogger Catellius disse...

Muito bem, Manuel!
Estou sentindo uma espécie de renascimento, de um neopaganismo, he he.
Faz bem.
Passe lá em meu blog para opinar sobre a decadência da arquitetura eclesiástica!
Abração!

 

Enviar um comentário

<< Home