breve tempus

momentos na cultura antiga

terça-feira, dezembro 26, 2006

O pior governante de Roma - Calígula?

O Roma Antiga é um dos melhores blogues portugueses que conheço sobre o mundo antigo. Tem sempre textos interessantes, profundos e bem documentados sobre questões pertinentes centradas na Roma antiga. Se não o conhecem, não percam tempo, passem por lá. Não faço ideia de quem sejam os autores, por isso não estou a elogiar algum amigo.
Todos os meses o Roma Antiga coloca uma questão aos leitores que depois dá origem a um comentário aprofundado. Para Dezembro e Janeiro está de pé a seguinte questão: Quem foi o pior governante de Roma?
Não conheço de perto todos os governantes de Roma, e a pergunta é extremamente complexa, pelo seguinte motivo: Um bom governante para os populistas é um mau governante para os republicanos e vice-versa. Qual será então o pior ou melhor governante?
César foi um bom governante para os populistas e péssimo para os republicanos, Pompeu foi o oposto...
Para mim o pior governante de Roma foi Calígula, pois com o seu triste exemplo apercebemo-nos que a história pouco ou nada ensina aos homens, pois, apesar do seu rápido (4 anos) mas demolidor governo, os romanos persistiram em colocar no poder homens muito semelhantes a Calígula. Nero foi outro jovem escolhido para princeps sem a experiência, conhecimentos, capacidade de decisão, bom senso e todas as outras características necessárias para alguém conseguir governar um império que reunia metade da Europa actual e o parte do médio oriente.
Os Romanos (ou a partir de determinada altura a guarda-pretoriana) ofereciam o poder total a um único indivíduo sem saberem quem ele era e o que ele seria capaz de fazer. Muitas vezes baseados em meros laços familiares com outros governantes, homens completamente incapazes foram sucessivamente escolhidos para uma tarefa que os superava em todos os aspectos. Poucos foram os governantes que desempenharam o seu papel com um mínimo de responsabilidade e menos ainda podem ser considerados bom governantes. Destaco neste grupo reduzido Augusto, Adriano e Trajano. Mas até estes cometeram erros imperdoáveis e atrocidades que seriam consideradas hoje em dia intoleráveis.

Etiquetas: , ,

10 Comments:

At 7:54 da tarde, dezembro 26, 2006, Blogger Catellius disse...

Para mim o pior será sempre Teodósio. Proibiu a liberdade de culto e foi responsável por todas as injustiças que vieram na seqüência do édito. Não se cassa a liberdade de culto impunemente.
Quanto a Nero, toda aquela perseguição aos cristãos (ou judeus arruaceiros) é mentirosa. Basta ver que nenhum historiador romano menciona a matança.
Quanto a Calígula, concordo com você que foi um sanguinário que não nos legou nada de construtivo a não ser a nomeação de Incitatus para o Senado. ha ha Estamos precisando de atitudes como essa nos dias de hoje. Às vezes parece-me que os parlamentos seriam melhor conduzidos por cavalos do que por gente...

 
At 9:34 da tarde, dezembro 26, 2006, Blogger Ricardo disse...

Tens razão: Calígula foi eleito por ser filho de Germânico, mas era o único descendente ainda com sangue de Augusto.
Não concordo que tenha sido o pior... Talvez porque ainda vou a meio das Naves de Calígula (http://www.presenca.pt/catalogo_ficha_livro.asp?livro=4029)...
Mas não sei dizer quem foi o pior de todos.
Um abraço.

 
At 11:09 da tarde, outubro 10, 2007, Anonymous Anónimo disse...

O curioso é que o Imperador Trajano apontado aqui como um dos melhores e também um governante ideal, foi quem elogiou o governo de Nero como a melhor administração que Rome já tivera.

 
At 11:13 da tarde, outubro 10, 2007, Anonymous Rodrigo Coelho disse...

Vale lembrar que Nero (aquele que jamais colocou fogo em Roma) foi criado e educado por um filósofo e preparado desde o seu nascimento, para ser um imperador. E como é notório para todos na atualidade, todos os imperadores que governaram pós Nero, reconhecem Nero como o melhor depois de Cesar.

 
At 11:30 da tarde, outubro 10, 2007, Anonymous Anónimo disse...

A história nos conta que Nero mandou colocar fogo em Roma para poder culpar os cristãos e poder persegui-los severamente.
Para o italiano Massimo Fini, autor de "Nero, 2000 anos de calúnias", Nero não incendiou Roma. Ele(Nero) era um grande admirador da arte e da cultura grega e teria realizado um bom governo onde fez uma reforma tributária a favor do povo de baixa renda, deixando saudades ao morrer. Massimo diz que as calúnias contra Nero foram criadas pelos historiadores cristãos Tácito e Suetônio, em virtude da intolerância religiosa do imperador.

 
At 11:32 da tarde, outubro 10, 2007, Anonymous Anónimo disse...

Nero foi o maior imperador de Roma. Por isso foi tão invejado e traído pelos pretorianos que já se misturavam aos falsos cristãos daquela época, ou seja, os cardeais de ontem e de hoje.

 
At 2:09 da manhã, setembro 06, 2008, Anonymous Anónimo disse...

e quem foi o melhor?

 
At 3:15 da tarde, setembro 06, 2008, Anonymous Guilherme disse...

Para mim o melhor foi Otavio Augusto pios seus feitos foram importantes para Roma:
-Aumento da autonomia administrativa das cidades e provícias,dividindo em provincias senatorias que seriam governadas pelos cônsules e pretores mais ricos,asw províncias impriais,e as de froteira,governadas por uma pessoa nomiada pelo imperador
-A população foi dividida pela renda, somente os muito ricos poderiam ser senadores
-Centralização dos gastos publicos,para diminuir a fraude e o roubo
-Agravamento das penas previstas para crimes de extorsão

E muitas outras.
Esses sao alguns feitos de Otávio Augusto

 
At 8:13 da tarde, junho 28, 2010, Blogger Marina disse...

Não acho que Calígula tenha sido o pior só porque era inexperiente.Sim, ele alcançou o poder do supremo Imperium porque era filho de Germânico e neto de Augusto, mas isso não quer dizer nada.Gaio,no início de seu governo,desejou fazer coisas boas para o povo,o que aconteceu é que acabou sufocado em meio à intrigas e conspirações,nas quais o Império estava chafurdado há tempo.Sim,ele enlouqueceu,tal como Alexandre Magno.Não podemos condená-lo às cegas,como se a personalidade extravagante e chocante dele fosse algo que ele tenha carregado desde o berço,como se fosse sua essência.Sabemos como foi a infância do pequeno Calígula,que teve seu pai morto antes de completar 10 anos,que cresceu ouvindo a mãe Agripina Maior acusar o próprio tio do pai, Tibério, de assassinato,colocando mil e uma cobras na cabeça do pobre menino!!!Sua família foi dizimada...Freud diria que o homem "sanguinário" e "cruel" teve traumas na infância que o levaram a ser o adulto que se tornou...!!bjo

 
At 8:13 da tarde, junho 28, 2010, Blogger Marina disse...

Não acho que Calígula tenha sido o pior só porque era inexperiente.Sim, ele alcançou o poder do supremo Imperium porque era filho de Germânico e neto de Augusto, mas isso não quer dizer nada.Gaio,no início de seu governo,desejou fazer coisas boas para o povo,o que aconteceu é que acabou sufocado em meio à intrigas e conspirações,nas quais o Império estava chafurdado há tempo.Sim,ele enlouqueceu,tal como Alexandre Magno.Não podemos condená-lo às cegas,como se a personalidade extravagante e chocante dele fosse algo que ele tenha carregado desde o berço,como se fosse sua essência.Sabemos como foi a infância do pequeno Calígula,que teve seu pai morto antes de completar 10 anos,que cresceu ouvindo a mãe Agripina Maior acusar o próprio tio do pai, Tibério, de assassinato,colocando mil e uma cobras na cabeça do pobre menino!!!Sua família foi dizimada...Freud diria que o homem "sanguinário" e "cruel" teve traumas na infância que o levaram a ser o adulto que se tornou...!!bjo

 

Enviar um comentário

<< Home