breve tempus

momentos na cultura antiga

quarta-feira, novembro 15, 2006

Dialéctica I

MGReis aprofundou e interpretou o "Poeta fabricante", afirmando:

“…nesta nossa era onde todo o passado faliu e o futuro é desconhecido ou fundado, muitas vezes, em quimeras.”
Infelizmente é forçoso concordar consigo nesta afirmação negra, mas real, da actualidade. Por isso, penso que há uma inquestionável urgência em valorizar a história da humanidade, tentando que esta não seja vista como um livro velho e desinteressante que está fora das tendências da moda regidas pelo efémero e superficial.

“…sobreviveu a forma, mas não a 'fabricação'. Dizia Wilde: "One can exist
without art, but one cannot live without it".”
Quanto à sobrevivência da forma, também estou em pleno acordo consigo, e a citação de Wilde que escolheu é acutilante. A diferença entre existir e viver, aproveitando Wilde, está ligada à qualidade de vida das pessoas, e, como sabemos, ela difere brutalmente entre Norte e Sul ou entre Ocidente e Oriente, ou seja, entre “consumidos” e “consumidores”.

"Mas a verdade é que a ciência não vai além da lógica, e a lógica nada pode trazer ao transcendente.”
Aqui já não posso afirmar que partilhamos a mesma estrada, apesar de a direcção ser provavelmente a mesma. Pessoalmente, estou convencido de que a ciência, através do denominado “método científico”, terá um papel fulcral na explicação do transcendente. Sobretudo na cosmologia, campo em que o meu conhecimento é muito limitado, mas ainda assim vejo aqui grande potencial para explicar o transcendente. Um conterrâneo nosso elaborou uma teoria que me parece muito interessante nesta área. E o que poderá ser mais transcendente do que responder a esta questão?

No entanto,como já lhe referi, ainda bem que "Ao fim e ao cabo, os velhos problemas ainda jazem à nossa porta, esperando pela nossa resposta.". Pois se já tivéssemos todas as respostas a vida perderia muitas das cores que nos fazem brilhar os olhos.

Etiquetas:

2 Comments:

At 12:43 da manhã, novembro 16, 2006, Blogger MGReis disse...

Ola Manuel

Excelente postal!

Faço minhas as suas palavras (excepto no que diz respeito à ciência :-)). Concordo totalmente que é fundamental revalorizar a história da humanidade. Eu diria até mais, é preciso recriar a própria humanidade.

Mas o cansaço aperta (o meu dia já vai longo), e quero também responder-lhe mais longamente, pois levantou mais umas quantas questões fundamentais.

Abraço
Miguel

 
At 12:51 da tarde, novembro 16, 2006, Blogger Manuel disse...

Fico à espera. 8)

 

Enviar um comentário

<< Home